Cleane Gourmet
20170325_115257

Vamos exercitar a concentração?!

Não consigo me concentrar!

Vocês já disseram essa frase ou ouviram de alguém? Ela é muito comum, principalmente entre crianças e adolescentes na hora de estudar, mas entre nós adultos também acontece. E a nossa dica da semana é: o que fazer para ter mais concentração, algumas técnicas e sugestões.

Quem nunca se distraiu durante uma atividade?! Segundo um artigo da revista super interessante, seres humanos são naturalmente distraídos, ainda mais em tempos de internet e smartphones.  Eu já conversei com um pediatra sobre isso e ele me respondeu que “concentração exige esforço”. Não é uma mágica, você precisar querer se concentrar naquela atividade. Algumas pessoas se distraem com mais facilidade do que outras, portanto, o esforço de uma será maior do que a outra. Não adianta comparações, você precisa descobrir o que funciona em você e realizar atividades que estimulem a sua concentração.

Nesse artigo, são sugeridas algumas técnicas que eu vou falar para vocês, comentando algumas que eu já faço e sugerindo uma sexta técnica para vocês.

Para melhorar a sua capacidade de concentração no trabalho e nos estudos, a Exame.com, indica 7 técnicas segundo as observações da neurociência.

1.Escutar música (mas não a sua favorita )

Além de bloquear ruídos do ambiente, ouvir música pode ajudar a trazer relaxamento e concentração

– Essa não funciona muito comigo. A música me distrai, ou dependendo da atividade eu nem escuto o que está tocando.

  1. Permaneça alimentado e hidratado

Ter sempre algo no estômago é essencial para manter a concentração nos estudos. Não precisa ser nada muito substancioso, recomenda a professora Carla. Basta um suco ou uma fruta entre as principais refeições. O importante é fornecer ao seu organismo energia suficiente para o trabalho. Água também é essencial para manter o cérebro funcionando a todo o vapor.

– Isso é super importante, mas cuidado com a escolha dos alimentos.

  1. Movimente-se

Fazer exercícios físicos regularmente não é importante apenas para ter uma vida mais longa e saudável. De acordo com um estudo da Universidade de Illinois, a prática aeróbica pode desenvolver partes do cérebro ligadas à atenção e à memória.

– A prática de exercícios físicos exige muita concentração, seja ela qual for. Quando se faz aula de dança, por exemplo, se você não se concentrar será uma tal de ir para o lado errado. O professor vai para a esquerda e você vai para a direita… E coordenar pés e braços ao mesmo tempo precisa de muita concentração.

  1. Escreva à mão

Com a tecnologia muita gente esquece o papel e a caneta. Quem escreve informações à mão tem mais facilidade de compreendê-las e memorizá-las de quem as digita.

– Sempre que participo de alguma palestra, aula ou até mesmo vídeos na internet eu sempre tenho do meu lado papel e caneta para fazer anotações ou até mesmo ir anotando tudo que esta sendo dito. Dessa forma não me distraio

  1. Faça intervalos

O cérebro tem um tempo de concentração

– hoje cada vez mais o tempo de concentração está diminuindo. Fazer um intervalo é super importante para o cérebro processar as informações.

  1. Procure meditar

Em tempos de excesso de informações e estímulos, esvaziar a mente pode ser difícil – mas os benefícios são imensos para a suas funções cognitivas. Essa prática favorece a memória e facilita a tomada de decisões.

  1. Durma o suficiente

Pessoas que dormem pelo menos sete horas por noite têm atividade cerebral significativamente superior à daquelas que passam menos tempo na cama.

A #dicacleanegourmet é:

  1. Cozinhar

Na culinária nós conseguimos desenvolver além de várias áreas de conhecimento, desenvolvemos muitas habilidades e competências. Hoje eu quero destacar a concentração. Quando cozinhamos precisamos estar concentrados para evitar pequenos acidentes, seguir a receita corretamente, não cometer erros. O que pode acontecer quando nos distraímos na cozinha: trocar sal por açúcar, esquecer de colocar o sal no preparo, errar as quantidades dos ingredientes, etc.
Uma vez por semana da cozinha vai para cozinha e prepara uma receita culinária, coisas simples do dia-a-dia: fazer um arroz, macarrão. Mas se gosta de coisas diferentes tenta uma receita nova. O nosso cérebro também precisa de estímulos novos para se desenvolver e funcionar melhor. Escolhe um dia na semana, uma receita que você gostaria de provar ou aquele prato tradicional na família e exercite o seu cérebro na cozinha. Ficar duas horas por semana na cozinha, com certeza vai ajudar a melhorar sua concentração, paciência, auto-estima, criatividade, organização. Além é claro, que com o treino você vai se aperfeiçoando e gostando da “brincadeira”.

Como pode fazer isso? Acompanhe as nossas dicas que vou dar outras sugestões e como você pode tornar a sua cozinha um laboratório de experiências pra desenvolver habilidades, competências e muito mais.

#dicacleanegourmet

https://super.abril.com.br/saude/7-dicas-da-neurociencia-para-melhorar-a-sua-concentracao/

 

26 de agosto de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Formada em Pedagoga pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), sempre fui apaixonada por educação e pela arte de ensinar. Mas descobri uma paixão: a gastronomia. Estudo muito sobre esse universo e me especializei na cozinha profissional e internacional pelo IGA (Instituto Gastronômico das Américas).

Daí veio a receita infalível:
Misturar, com muita criatividade, alegria e amor, o tempero da Gastronomia e Educação na dose certa!

20170325_115257

Vamos exercitar a concentração?!

Não consigo me concentrar!

Vocês já disseram essa frase ou ouviram de alguém? Ela é muito comum, principalmente entre crianças e adolescentes na hora de estudar, mas entre nós adultos também acontece. E a nossa dica da semana é: o que fazer para ter mais concentração, algumas técnicas e sugestões.

Quem nunca se distraiu durante uma atividade?! Segundo um artigo da revista super interessante, seres humanos são naturalmente distraídos, ainda mais em tempos de internet e smartphones.  Eu já conversei com um pediatra sobre isso e ele me respondeu que “concentração exige esforço”. Não é uma mágica, você precisar querer se concentrar naquela atividade. Algumas pessoas se distraem com mais facilidade do que outras, portanto, o esforço de uma será maior do que a outra. Não adianta comparações, você precisa descobrir o que funciona em você e realizar atividades que estimulem a sua concentração.

Nesse artigo, são sugeridas algumas técnicas que eu vou falar para vocês, comentando algumas que eu já faço e sugerindo uma sexta técnica para vocês.

Para melhorar a sua capacidade de concentração no trabalho e nos estudos, a Exame.com, indica 7 técnicas segundo as observações da neurociência.

1.Escutar música (mas não a sua favorita )

Além de bloquear ruídos do ambiente, ouvir música pode ajudar a trazer relaxamento e concentração

– Essa não funciona muito comigo. A música me distrai, ou dependendo da atividade eu nem escuto o que está tocando.

  1. Permaneça alimentado e hidratado

Ter sempre algo no estômago é essencial para manter a concentração nos estudos. Não precisa ser nada muito substancioso, recomenda a professora Carla. Basta um suco ou uma fruta entre as principais refeições. O importante é fornecer ao seu organismo energia suficiente para o trabalho. Água também é essencial para manter o cérebro funcionando a todo o vapor.

– Isso é super importante, mas cuidado com a escolha dos alimentos.

  1. Movimente-se

Fazer exercícios físicos regularmente não é importante apenas para ter uma vida mais longa e saudável. De acordo com um estudo da Universidade de Illinois, a prática aeróbica pode desenvolver partes do cérebro ligadas à atenção e à memória.

– A prática de exercícios físicos exige muita concentração, seja ela qual for. Quando se faz aula de dança, por exemplo, se você não se concentrar será uma tal de ir para o lado errado. O professor vai para a esquerda e você vai para a direita… E coordenar pés e braços ao mesmo tempo precisa de muita concentração.

  1. Escreva à mão

Com a tecnologia muita gente esquece o papel e a caneta. Quem escreve informações à mão tem mais facilidade de compreendê-las e memorizá-las de quem as digita.

– Sempre que participo de alguma palestra, aula ou até mesmo vídeos na internet eu sempre tenho do meu lado papel e caneta para fazer anotações ou até mesmo ir anotando tudo que esta sendo dito. Dessa forma não me distraio

  1. Faça intervalos

O cérebro tem um tempo de concentração

– hoje cada vez mais o tempo de concentração está diminuindo. Fazer um intervalo é super importante para o cérebro processar as informações.

  1. Procure meditar

Em tempos de excesso de informações e estímulos, esvaziar a mente pode ser difícil – mas os benefícios são imensos para a suas funções cognitivas. Essa prática favorece a memória e facilita a tomada de decisões.

  1. Durma o suficiente

Pessoas que dormem pelo menos sete horas por noite têm atividade cerebral significativamente superior à daquelas que passam menos tempo na cama.

A #dicacleanegourmet é:

  1. Cozinhar

Na culinária nós conseguimos desenvolver além de várias áreas de conhecimento, desenvolvemos muitas habilidades e competências. Hoje eu quero destacar a concentração. Quando cozinhamos precisamos estar concentrados para evitar pequenos acidentes, seguir a receita corretamente, não cometer erros. O que pode acontecer quando nos distraímos na cozinha: trocar sal por açúcar, esquecer de colocar o sal no preparo, errar as quantidades dos ingredientes, etc.
Uma vez por semana da cozinha vai para cozinha e prepara uma receita culinária, coisas simples do dia-a-dia: fazer um arroz, macarrão. Mas se gosta de coisas diferentes tenta uma receita nova. O nosso cérebro também precisa de estímulos novos para se desenvolver e funcionar melhor. Escolhe um dia na semana, uma receita que você gostaria de provar ou aquele prato tradicional na família e exercite o seu cérebro na cozinha. Ficar duas horas por semana na cozinha, com certeza vai ajudar a melhorar sua concentração, paciência, auto-estima, criatividade, organização. Além é claro, que com o treino você vai se aperfeiçoando e gostando da “brincadeira”.

Como pode fazer isso? Acompanhe as nossas dicas que vou dar outras sugestões e como você pode tornar a sua cozinha um laboratório de experiências pra desenvolver habilidades, competências e muito mais.

#dicacleanegourmet

https://super.abril.com.br/saude/7-dicas-da-neurociencia-para-melhorar-a-sua-concentracao/